InícioCalendárioFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se
Últimos assuntos
» [Parceria] Saint Seiya RPG - Santuário RPG
Qui Jun 29, 2017 2:39 pm por Hades

» Final Alternativo - 02
Qui Jun 01, 2017 4:06 pm por Tony.Cyt

» Final Alternativo - 01
Ter Maio 23, 2017 10:46 am por Tony.Fenix

» Schenee - Amazona de Dourado - O Templo
Ter Fev 21, 2017 8:12 pm por SchneeKS

» [Parceria] Realm of Legends - Saint Seiya RPG
Sab Jan 21, 2017 12:06 am por Hades

» A Grande Batalha de Asgard
Seg Dez 26, 2016 5:42 pm por Anthea

» Pantheras e Raika - Um mergulho nas Trevas
Seg Dez 19, 2016 9:17 pm por Tony.Kage

» Aioria de Leão - A Adaga Dourada
Seg Dez 19, 2016 7:28 pm por Mu.

» A Rebelião dos Anjos
Dom Dez 11, 2016 11:29 pm por Grande Mestre

» Scorpio - A queda dos anjos
Qui Dez 08, 2016 5:49 pm por ScorpioKS

» Aella - O Resgate da Armadura
Qui Dez 08, 2016 5:40 pm por Art08

» Morto e Olívia - O Inimigo Atemporal
Dom Dez 04, 2016 10:47 pm por Mortinho

Fichas
ADMs e Narradores

Compartilhe | 
 

 Introdução e Ambientação

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Grande Mestre
Admin
avatar

Mensagens : 459
Data de inscrição : 06/11/2014

MensagemAssunto: Introdução e Ambientação    Sex Nov 07, 2014 2:04 am

Hipermito:


Era da criação

O Big Bang deu origem ao Universo e à Suprema Virtude (nono sentido). Um raio de luz da Suprema Virtude se transformou no planeta Terra, que criou o solo (Gaia), o céu (Urano) e os oceanos (Pontos). Depois gerou a vida, na imagem e semelhança da energia da Suprema Virtude, e assim nasceu o ser humano.


Era dos deuses

A humanidade se tornou numerosa e começou a despertar sentidos além dos cinco básicos (audição, olfato, tato, visão e paladar). Três seres humanos despertaram o nono sentido e se tornaram deuses: Zeus, Poseidon e Hades. Os três deuses dividiram o Universo entre eles, Zeus dominou a Terra e o céu; Poseidon os oceanos; e Hades o inferno.

Com o tempo outros seres humanos atingiram o nono sentido e transformaram-se em deuses, dando origem a diferentes mitos e religiões (a série não se baseia somente na mitologia grega, isso explica o sincretismo religioso com referências ao cristianismo, budismo e mitologia nórdica).

Quando a deusa Atena nasceu, Zeus lhe confiou a guarda da Terra e se retirou para os céus. Diante da ausência de Zeus, outros deuses tentaram tomar o poder da Terra e dominar os seres humanos, dando origem a diversas guerras santas (confrontos entre deuses).

O primeiro a investir contra Atena foi Poseidon, que reuniu os sete guerreiros mais fortes dos mares. Esses guerreiros foram chamados de Generais Marinas e eram protegidos por poderosas armaduras (escamas), feitas de oricalco, tornando-se praticamente invencíveis.

Para fazer frente às escamas de Poseidon, Atena encomendou a alquimistas do continente de Lemúria, oitenta e oito armaduras feitas de oricalco, gamânio e pó de estrelas. As armaduras de Atena foram divididas em três categorias: ouro (doze), prata (vinte e quatro), e bronze (quarenta e oito). Por motivos desconhecidos, quatro armaduras não receberam classificação.

Protegidos por armaduras tão poderosas quanto às escamas, os cavaleiros de Atena travaram lutas mortais contra os marinas em Atlântida, provocando maremotos que inundaram o planeta inteiro. Apenas Noé, sua família e animais de diversas espécies se salvaram, pois estavam em uma grande arca construída pelo próprio Noé. Após intensos combates, os cavaleiros de Atena derrotaram Poseidon e seus marinas. Atlântida foi destruída e afundou no Oceano Atlântico.

As almas de Poseidon e dos marinas foram seladas e enviadas para Graad Azul, no leste da Sibéria. Vários cavaleiros foram enviados para vigiar os selos. Esses cavaleiros renunciaram à condição de cavaleiros de Atena e se auto-intitularam Guerreiros Azuis.

Sete gerações após a primeira guerra santa contra Poseidon, Atena ergueu na Grécia o seu Santuário. Junto ao Templo de Atena, foram construídas doze casas, uma para cada cavaleiro de ouro.


Era do caos

Teve início com o aparecimento dos Gigas (raça de gigantes de origem desconhecida). Os Gigas desafiaram os cavaleiros de Atena, dando origem a uma guerra batizada de Gigantomaquia.

Durante a batalha, o continente de Lemúria, afundou no meio do oceano, levando consigo muitas armaduras de Atena. Poucos habitantes sobreviveram (Shion, Mu e Kiki são descendentes do povo de Lemúria, por isso são os únicos que conhecem a técnica de restauração das armaduras).

Durante a era do caos, ocorreu a mais dura e sangrenta guerra santa de todos os tempos: o confronto com Ares, deus da guerra. Ares é apontado como o mais violento de todos os deuses. Seus guerreiros, chamados de Berserkers, são extremamente sádicos e destrutivos. Eles são divididos em quatro exércitos: "fogo", "chama", "desastre" e "terror". Durante essa batalha, Ares recebeu apoio de Hades, o que dificultou a ação de Atena e seus cavaleiros. Muitos cavaleiros morreram e a vitória de Ares estava próxima, então o cavaleiro de Libra, com o aval de Atena, autorizou o uso das sagradas armas de Libra. Usando as armas, os cavaleiros finalmente derrotaram os berserkers. Ares conseguiu fugir e se escondeu no mundo dos mortos, sob a proteção de Hades. Foi a única vez em que as armas de Libra foram utilizadas.


Era dos humanos

Um dia, um cavaleiro descobriu uma ilha abaixo da Linha do Equador e que estava repleta de armaduras. Essa ilha era um resquício do continente de Mu e recebeu o nome de Ilha da Rainha da Morte.

Entre as armaduras encontradas na ilha, existiam armaduras legítimas (como a de Fênix), e imitações chamadas de armaduras negras. Como nenhum cavaleiro quis utilizar as armaduras negras, aqueles que não conseguiram se tornar cavaleiros, reuniram-se na Ilha da Rainha da Morte e usaram estas armaduras. Atena, desaprovou os Cavaleiros Negros, pois tinham propósitos egoístas, então selou a Ilha da Rainha da Morte com uma máscara. Essa máscara foi colocada em um cavaleiro extremamente forte, mas de conduta reprovada pelo Santuário. Os cavaleiros negros precisavam destruir a máscara para sair da ilha e o cavaleiro, que recebeu a alcunha de cavaleiro do diabo, precisava lutar para sobreviver. Quando o cavaleiro do diabo morresse, deveria ser substituído por outro igualmente forte e nocivo ao Santuário (na era atual, esse cavaleiro é Guilty, mestre de Ikki).

Nessa época, muitos homens tentaram conquistar a armadura de Fênix, a mais poderosa dentre as armaduras de bronze. Diante de tantos fracassos, foi dito que nunca um ser humano seria capaz de vestir dita armadura.

A última guerra santa contra Hades ocorreu nessa época. Foi a guerra que contou com o maior número de cavaleiros, setenta e nove, porém somente dois sobreviveram: Shion de Áries e Dohko de Libra. As almas de Hades e seus espectros foram seladas, cabendo a Dohko vigiá-las até a guerra santa seguinte (para sobreviver por tanto tempo, Dohko recebeu de Atena a técnica Misopetha-menos). Shion foi nomeado novo mestre do Santuário (o cavaleiro de Áries não precisou do Misopheta-menos porque como descendente do continente de Mu possui uma vida extremamente longa).
 


O Mundo Atual

Século XX, era atual.


Athena: Mesmo após eras de guerras contra os inimigos e os próprios Deuses do Olimpo, continua sendo a grande protetora deste mundo. Nesta era, nasceu sob a alcunha de Saori, uma jovem de extrema beleza, característica superada apenas por sua bondade. É conhecida entre os outros guerreiros e divindades como a Deusa-Humana pelo seu excesso de zelo e amor pela humanidade, mas ela não se importa com isso, sente orgulho das pessoas e de seus guerreiros, sendo capaz de arriscar-se até mesmo pela vida mais insignificante. E a maioria de seus cavaleiros estão dispostos a fazer o mesmo por ela e pela humanidade.


Hades: Após a última Guerra Santa, o Imperador do Meikai se encontra preso junto a suas Estrelas Celestes dentro da Torre dos Espectros. Será preciso esperar 100 anos até o próximo alinhamento dos planetas para que o selo se enfraqueça. Por isso Hades espera que as Estrelas Terrestres comecem a agir imediatamente para libertá-los. Ao contrário do que todos pensam, o Deus dos Mortos não é o mau. De todos os Deuses, ele é o mais puro, pois não se deixa influenciar por conceitos como bondade e vilania. Ele acredita que a morte é o melhor caminho para todos os seres, pois na morte não há dor, doenças, fome e nem desgraças. Na morte não há diferenças sociais, todos os mortos são iguais aos olhos do Imperador.


Poseidon: O Imperador dos Mares se encontra aprisionado em uma ânfora guardada dentro do Cabo Sunion, uma prisão para guerreiros criminosos de alto nível. Seus Generais e Capitães Marinas ainda não foram escolhidos ao todo, mas as Escamas dos Soldados já estão surgindo para seus eleitos, pois Athena está novamente fraquejando diante dos seres da superfície. As mesmas barbáries de eras atrás continuam ocorrendo nos dias de hoje. Somente Poseidon pode purificar novamente a terra criada por Zeus. O Imperador precisa despertar!


Ares: É preciso descobrir onde Athena selou o Imperador. Na última Guerra Santa as coisas não saíram como era esperado, e os Berserkes acabaram mortos e derrotados. O território foi limitado apenas a Ilha Vermelha. Os Batedores precisam conquistar mais território e descobrir quem será o corpo do Imperador nesta época. Não se pode deixar barato a última derrota. O Deus da Guerra não tolera fraquezas, e seus Berserkers, uma vez mais, precisam se mostrar os guerreiros mais poderosos de todos, arrancando este título dos Cavaleiros de Athena junto com suas cabeças.


Zeus:Tudo está em perfeita harmonia no Olimpo, a maior parte dos Deuses está contente e os Celestiais são poderosos o suficiente para lidar com divindades inimigas que tentam tomar o controle de Zeus. Porém, às vezes um burburinho sobre o mundo dos homens surge, incomodando os ouvidos de Zeus. Alguns Deuses não estão satisfeitos pela forma como Athena lida com os humanos, e uma Guerra Santa entre sua filha e alguns de seus irmãos é questão de tempo. Os Celestiais precisam observar e reportar tudo ao Imperador do Olimpo, ao mesmo tempo que precisam ficar de olhos abertos com as outras traiçoeiras divindades.


Apollo: Os humanos são seres desprezíveis que já mereciam ter sido varridos pelos Deuses, exceto pelo aspecto artístico. Sua pintura, sua música, sua dança e sua escultura... Quando feitas para reverenciar aos Deuses mostram que os humanos ainda têm salvação. O belo Deus Sol quer que suas Musas protejam estes humanos, e acima de tudo suas obras. Muitos guerreiros, principalmente os Marinas, querem exterminar tanto a humanidade quanto qualquer prova de que ela já existiu, e isso deve ser impedido a todo custo.


Ártemis: Guerreiros corrompidos pelo orgulho e pelo poder vagam pelo mundo, e não é ousado dizer que eles compõem a maioria entre os guerreiros sagrados. Eles usam o cosmo apenas para a destruição, e muitas vezes suas ações ofendem aos Deuses. É neste ponto que as Satélites devem interferir. É preciso caçar estes guerreiros e trazê-los ao templo para que fiquem presos e incapazes de perpetuar seus crimes. Porém esta tarefa está se tornando cada vez mais difícil. Os guerreiros que já se encontram presos no templo muitas vezes são cobiçados por outros Deuses e até por alguns Deuses do Olimpo também. Ártemis e suas Satélites estão sozinhas nesta missão de capturar estes guerreiros perversos, mas não podem fraquejar. O mundo que o pai Zeus criou deve ser manter limpo destes criminosos a qualquer custo.



Verdadeiros inimigos

Embora os embates entre dois Deuses aconteçam com regularidade, todos eles possuem apenas um propósito em comum: A continuidade do mundo. Cada Deus Olímpico possui sua própria visão de como as coisas deveriam ser, mas todos, até mesmo Hades e demais Divindades extremistas lutam em nome do planeta quando este se vê ameaçado por outras entidades. Algumas delas são:

Equidna: Em algum ponto desconhecido do mundo, a mãe dos monstros pari suas abominações em busca de vingança contra os Deuses. Além disso, poderosos guerreiros da raça dos gigantes se prontificam a defendê-la e realizar seu terrível trabalho.

Outros deuses: Confinados nos extremos do mundo, estes perigosos Deuses que pertencem a outras mitologias muitas vezes se rebelam contra a supremacia de Zeus. Normalmente Odin é aquele que está mais disposto a desafiá-lo com seus Guerreiros Deuses, mas caso a história seja investigada, boatos sobre a insurgência dos Deuses Egípcios se tornarão uma realidade mais possível do que o desejado.

Monstros: Nem todas as criaturas mitológicas foram extintas ou se tratam de ficção, como supõe o homem moderno. Algumas souberam se ocultar bem em ravinas desconhecidas, em profundezas marítimas nunca alcançadas e cavernas jamais descobertas. Vez ou outra estas criaturas tomam a direção de nosso mundo, e os guerreiros precisam fazer alguma coisa para impedi-las de promover o caos.

Carrascos: Em um passado desconhecido por todos, Zeus ainda buscava criar seres que pudessem habitar o mundo e cuidar dele como a humanidade deveria fazer. Mas antes de criar o homem, ele criou seus rascunhos. Assim, criaturas feitas de puro ódio e ressentimento devido a suas imperfeições nasceram, mas foram confinadas em uma parte do submundo, mantidas presas apenas pela vontade do poderoso cosmo de Hades. Porém, estes Demônios possuem seus agentes. Os Carrascos são antigos seres-humanos tão deturpados que seus crimes nunca poderão ser perdoados. Alimentados pelo poder dos Demônios, eles se tornaram guerreiros que até os Deuses aprenderam a temer. Felizmente também estão banidos do mundo, mas as ações cruéis dos homens estão fortalecendo estas criaturas cada vez mais, e é possível que um dia eles se tornem tão poderosos que acabem escapando de seu cárcere.  

Titãs: Antes do nascimento dos Deuses Olimpianos, poderosas entidades cósmicas governavam o universo, criando, destruindo e moldando tudo a seu bel prazer sob as ordens de Cronos. Mas Zeus, após seu nascimento, viu a necessidade criar a ordem, e junto a seus irmãos derrotou estes titãs e os confinou numa poderosa prisão de onde não poderiam sair por um longo tempo. Entretanto, o selo que os mantém presos em outra dimensão está se desfazendo, e a influência destas caóticas divindades está se tornando cada vez maior. Cabe aos guerreiros descobrirem uma maneira de reforçar este selo e impedir que os titãs despertem novamente, pois o retorno de qualquer um deles pode significar catástrofes inimagináveis para este mundo.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://blazecosmo.forumeiros.com
 
Introdução e Ambientação
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Blaze Cosmo  :: 
SISTEMA
 :: Como Jogar
-
Ir para: