InícioCalendárioFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se
Últimos assuntos
» [Parceria] Saint Seiya RPG - Santuário RPG
Qui Jun 29, 2017 2:39 pm por Hades

» Final Alternativo - 02
Qui Jun 01, 2017 4:06 pm por Tony.Cyt

» Final Alternativo - 01
Ter Maio 23, 2017 10:46 am por Tony.Fenix

» Schenee - Amazona de Dourado - O Templo
Ter Fev 21, 2017 8:12 pm por SchneeKS

» [Parceria] Realm of Legends - Saint Seiya RPG
Sab Jan 21, 2017 12:06 am por Hades

» A Grande Batalha de Asgard
Seg Dez 26, 2016 5:42 pm por Anthea

» Pantheras e Raika - Um mergulho nas Trevas
Seg Dez 19, 2016 9:17 pm por Tony.Kage

» Aioria de Leão - A Adaga Dourada
Seg Dez 19, 2016 7:28 pm por Mu.

» A Rebelião dos Anjos
Dom Dez 11, 2016 11:29 pm por Grande Mestre

» Scorpio - A queda dos anjos
Qui Dez 08, 2016 5:49 pm por ScorpioKS

» Aella - O Resgate da Armadura
Qui Dez 08, 2016 5:40 pm por Art08

» Morto e Olívia - O Inimigo Atemporal
Dom Dez 04, 2016 10:47 pm por Mortinho

Fichas
ADMs e Narradores

Compartilhe | 
 

 A Saga de Malphas

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : 1, 2, 3 ... 10 ... 20  Seguinte
AutorMensagem
Grande Mestre
Admin
avatar

Mensagens : 459
Data de inscrição : 06/11/2014

MensagemAssunto: A Saga de Malphas   Seg Mar 09, 2015 12:03 pm

Saint Seiya: A Saga de Malphas




Episódio 1 - Os Novos Protetores do Universo


Aléxia:

Aléxia estava a caminho de Delfos, e lá ela teria de encontrar as Musas que defendiam o santuário do deus gêmeo de Ártemis para receber uma encomenda endereçada a Apollo ao Templo da Lua. Ela chega em uma tarde ensolarada, e vê algumas aspirantes um pouco mais jovens treinando arduamente sob um calor intimidante.
         A Satélite sente-se deslocada ali, e sua opinião sobre os modos daquelas aspirantes é de que o treinamento delas não era tão rigoroso quanto o das guerreiras de Ártemis.

- Você é a tal Aléxia?

A pergunta foi feita por uma mulher, mas você não via ela em lugar nenhum. Só quando olhou para o alto de uma pilastra viu uma garota de beleza estonteante, vestindo uma armadura vermelha com detalhes rosas. Ela descruza as pernas e salta de onde estava sentada, pousando de frente para você.

- Eu sou Calíope. Minhas ordens são para recebê-la da melhor maneira possível.  

Ela sorri amistosa. Calíope tinha cabelos negros e longos, pele branca e olhos violeta. Ela lhe estende a mão enquanto sorri.

Calíope:
 

Odisseu:

A posição de prestígio entre os Celestiais não subia à cabeça de Odisseu, por isso ele preferia continuar vagando pela terra ao lado dos mortais. Aquele planeta era uma terra de ninguém cheia de perigos e inimigos que tramavam tomá-la, e seu lugar era ali, compondo as forças do bem. Entre os outros de sua classe Odisseu havia adquirido o apelido de Vigia do Mundo, mas isso não abalava seu orgulho. Alguém precisava mesmo ser os olhos de Zeus naquele planeta, e a sua jornada não poderia parar.
         Odisseu estava andando pela Floresta Negra, a área selvagem mais famosa da Alemanha. Lendas diziam que da colina mais alta daquele lugar era possível ver Apolo beijando a testa de sua irmã Ártemis quando o sol desaparecia e a lua surgia no céu. Ele podia apostar que esta era uma imagem muito bonita, mas não tanto quanto a pessoa que o observava em segredo sobre os galhos de um carvalho bem próximo.
         O assovio harmonioso de uma mulher lhe chama a atenção, e quando Odisseu olha para cima, vê Thalia, a musa de Zeus que o ajudou em sua última missão. Ela tinha os cabelos dourados soltos e usava roupas bem diferentes da vez em que a viu. Usava uma calça colada azul, botas de cano alto, uma proteção de peito que deixava a barriga seca a mostra e apenas uma ombreira no ombro esquerdo.

- Há quanto tempo, Grande Odisseu. Ou devo te chamar de Vigia do Mundo? - Ela pergunta sorrindo pra você.


Raika & Pantheras:  

A nova missão de Raika era percorrer o mundo e reunir as outras Estrelas Terrestres para formar um pequeno exército e assassinar o Cavaleiro de Athena que protegia o selo de Hades. Em um sonho o Imperador havia lhe avisado que na Grécia existia um garoto humano que ele desejava para vestir uma de suas Suplices, e a ordenou que fosse para a cidade de Konitsa. Após dias de viagem, ela chega ao lugar em uma noite escura, com sua Suplice por debaixo do manto surrado e escuro que vestia. Konitsa é uma cidade muito antiga, cortada por um longo rio sinuoso e ligada por uma bela ponte de pedra. Nem bem havia chegado, sente imediatamente a presença de dois cosmos em pontos distintos daquela cidade. Um deles era maligno, enquanto o outro  era bondoso e inocente.

Pantheras estava desnorteado, havia acabado de despertar de mais um sonho com a voz daquele deus em sua mente. Ele caminha pelas ruas de Konitsa sem nenhuma direção com sérias dúvidas sobre quem ele era de fato. Sabia sobre o cosmo que dava força ao seu corpo, sabia usá-lo para as mais variadas tarefas, mas não sabia em que realmente usar toda aquela força. Ele continua vagando e vagando pelas ruas, até ter a terrível impressão de que estava sendo observado.


Drinian:

Guiada pela lua de Fobos, você sempre causou grande medo em seus inimigos. Suas flechas já haviam atravessado inúmeros crânios, sem que nunca você tenha encontrado um rival a altura para seu arco. Mas naquela tarde era você quem sentia medo. Estava no topo do templo, observando a vastidão verde da floresta que a cercava. O vento trazia paz, você podia sentir o cheiro do marasmo nele, então por que aquele temor? Aquele suor frio que grudava em sua pele impecável?

Ultimamente uma voz estranha tentava falar por você, a todo instante você podia sentir a presença dela tentando tomar seu corpo, mas sem poder tocá-la, você não podia destruí-la. Algum dia ela será forte o bastante para dominá-la? Este era o seu medo.

- Ah, você está aí. - Disse uma voz feminina atrás de você.

Num primeiro instante você tremeu achando que "aquela" voz a encontrou mais uma vez. Mas ao olhar para trás, seu coração bateu mais devagar. Era apenas La Scoumoune, uma Satélite de posto mais alto que viera ao seu encontrou. Ela possuía uma armadura negra como a noite mais escura que fazia alusão a uma víbora, e o arco dela tinha um acabamento melhor do que o seu. Ela também tinha longos cabelos castanhos presos em um rabo de cavalo, e lhe faltava o olho direito, tento esta parte do rosto coberta por uma atadura.

La Scoumoune:
 

- Eu tenho uma missão para você, e provavelmente você não vai gostar... - Ela diz retirando do decote da armadura uma fotografia. - Esta é Greta Kaufman, e você vai servir de babá para ela.

A fotografia retratava uma garota da sua idade, com cabelos pretos chanel e uma pele bem pálida. Usava um batom vermelho sobre lábios carnudos e tinha olhos finos bem delineados. Era muito bonita.

- Não fique chateada por ter de estar neste tipo de missão. Calisto escolheu você por que a estima, e porque você morou na Alemanha, conhece bem o país. Greta mora em Frieburg.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://blazecosmo.forumeiros.com
Tony.Kage

avatar

Mensagens : 289
Data de inscrição : 05/03/2015

MensagemAssunto: Re: A Saga de Malphas   Seg Mar 09, 2015 1:50 pm

Caminho pela cidade... Ela era bonita, vejo as pessoas andando... Preocupadas com suas pequenas coisas da vida...

Se essas pessoas conhececem os planos do senhor Hades, não estariam preocupadas com coisas insignificantes... O garota está nessa cidade... Preciso encontra-lo rapido...

Sinto os cosmos... Um é mais opressor, maligno... O outro tem a bondade e a inocência...

Ajeito o meu manto sobre a minha suplice, e me encaminho para o local onde está o cosmo mais brando...


_________________

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Pantheras

avatar

Mensagens : 182
Data de inscrição : 05/03/2015

MensagemAssunto: Re: A Saga de Malphas   Seg Mar 09, 2015 2:00 pm

"Esse Deus em meus sonhos... O que ele quer de mim afinal?" Pensei.

Caminho pela cidade sem saber para onde iria. Toda essa energia ainda era um mistério para mim e eu não sabia para que usá-la.

- Por que um Deus está falando comigo? Eu sou só um pobre vagando e sobrando pela vida! - Disse eu, socando um muro devido à revolta.

Alguém estava me observando! Seria o tal Deus que visitava meus senhos frenquentemente? Tento usar o meu cosmo para sentir esta pessoa.

_________________
Um Demônio em metamorfose. A bela borboleta convidando para o mundo dos mortos...


Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
LeeSiuLoong

avatar

Mensagens : 341
Data de inscrição : 04/03/2015

MensagemAssunto: Re: A Saga de Malphas   Seg Mar 09, 2015 3:17 pm

O mundo humano era algo muito bom de se conhecer, cada dia uma surpresa nova uma mutação nova, vivia aqui para observar e aprende afinal os deuses deram aos humanos a capacidade de realizarem milagres, pena que alguns ainda não sabem disso e em alguns casos felizmente eles não sabem disso.

Caminhava pela floresta negra, era um lugar não muito habitado, mas inúmeras lendas daquele lugar me chamavam a atenção, iria verificar se era verdade que do ponto mais alto eu veria Apollo beijando sua irmã no final do dia.

Andando meus pensamentos estavam em certo momento longe dali no Olimpo onde Thalia estava nesse momento, mas por surpresa minha ouço sob minha cabeça um assobio. Olhando vejo a bela musa que me comprimenta.

_Creio que nem mesmo nos Elisios existiria um ser tão belo - exclamo em admiração - chame-me como quiser, fico feliz em lhe ver, mas creio que essa visita não foi algo informal, meu senhor e seu pai deseja algo de mim correto?

Sorria para a mesma, ela me alegrava como a tempos não era feliz.

_________________

O vigia do mundo

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Drinian

avatar

Mensagens : 172
Data de inscrição : 06/03/2015

MensagemAssunto: Re: A Saga de Malphas   Seg Mar 09, 2015 4:48 pm

A sensação de ter alguém a mais em seu corpo trazia o medo. Mas, oras, ela devia trazer medo as outras pessoas e não ter medo, afinal, ela era a representante da Lua de fobos, a Lua do medo.  
“O que é isso? Quem será? Será que estou amaldiçoada e não sei? “

Divagando sobre esse atual medo, Drinian estava perdida em seus pensamentos quando ouviu uma voz, pôs uma mão na cabeça, estava assustada. Logo o temor passou, pois percebeu que a voz era conhecida. La Scoumoune estava atrás dela, sua superior. Drinian faz uma referência em sinal de respeito e mas logo volta a sua postura.
Conforme ela ia falando, Drinian apenas afirmava com a cabeça. De fato, ela não gostou da missão que lhe foi dada, porém não podia fazer nada, apenas obedecer.  
- Pode deixar que irei cuidar da menina muito bem. E agradeço a Calisto por confiar esta missão a mim. A menina deve ser de muita importância. – Diz séria pegando a foto da mão de Scoumoune. – Posso estar há algum tempo longe de casa, mas tenho certeza que conheço a Alemanha tão bem como conheço este lugar.
Voltar para casa não iria ser uma coisa boa. Havia deixado ali uma vida ruim, não que agora ela fosse boa, mas talvez encontrasse pessoas que não queria.
-Quando posso partir?

_________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Alexia.

avatar

Mensagens : 312
Data de inscrição : 13/11/2014

MensagemAssunto: Re: A Saga de Malphas   Ter Mar 10, 2015 9:06 pm

Minha missão era deveras importante. Teria de levar o presente de um deus a outro deus. Eu mesma não conseguia pensar em uma honra maior.

- Musas... A quem querem enganar. Servem mais para reuniões de chá do que para uma luta...

Digo estas palavras bem baixo. Não queria ser ouvida, não ali, minha intenção era parecer amistosa. O que percebi ser dificil quando uma das Musas salto perto de mim.

- Sim. Eu sou a tal da Aléxia.

"Se essa é a melhor forma de vc me receber, nem quero imaginar a pior..."

- Muito bem. Pode me levar até seu superior? Gostaria de pegar a encomenta e partir o quanto antes.

Não entendo o motivo do sorriso, mas aperto a mão dela sem problema.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Grande Mestre
Admin
avatar

Mensagens : 459
Data de inscrição : 06/11/2014

MensagemAssunto: Re: A Saga de Malphas   Qua Mar 11, 2015 9:55 am

Raika & Pantheras:

Não havia muitas pessoas caminhando ao redor de Raika já que era noite. Realmente a cidade era muito bonita, e a garota poderia ter certeza de que também era pacata. Mas não naquela noite... Aquele cosmo bondoso a preocupava, pertencia a um cavaleiro de Athena? Só que era o cosmo maligno que a incomodava de verdade, era poderoso demais.
         Ao seguir para o local do cosmo bondoso, Raika vê pelas ruas um rapaz de pele branca e cabelos loiros. Parecia confuso, mas seu rosto inocente fazia com que ela tivesse certeza de que era ele mesmo quem estava procurando ao decidir seguir o cosmo bondoso. A energia dele estava se manifestando naquele instante, ele estava se concentrando...


Pantheras usa seu cosmo para procurar sua espiã, e quando o faz, percebe que está sendo observado por mais de uma pessoa. Uma está mais distante do que a outra, mas ambas estão das ruas ao redor, próximas demais.

“Você está correndo perigo” avisa a voz daquele deus em sua cabeça. “Você precisa me aceitar como seu único Senhor e Mestre.” a voz continua. “Diga que sim, e eu te ajudarei.”


Odisseu:

Thalia sorri, parecendo se divertir com o que Odisseu diz.

- Como sempre vc se preocupando apenas em servir o meu pai. Mas não, dessa vez o que nos reuniu foi o acaso.

Thalia salta da árvore, pousando bem de frente para Odisseu. O guerreiro percebe que tem algo de diferente com a garota. Em um cosmo onde só havia bondade e pureza, agora também tem um pouco de obstinação e senso de justiça.

- Estou aqui com alguns cavaleiros de Athena. Nosso acampamento fica logo ali, vamos?

Ela espera que Odisseu aceite, então tira da cintura uma máscara branca de ferro, sem o tradicional espaço para os olhos. Ela ajeita a máscara entre o rosto e os cabelos e dá a mão para o celestial, guiando-o ao acampamento que ela falou.
         Os dois chegam juntos ao acampamento, que ficava em uma clareira selvagem. Lá Odisseu vê três cavaleiros. Dois eram bem jovens e vestiam armaduras sem muito brilho. O outro vestia uma armadura prateada muito brilhante e tinha nas mãos uma harpa que tocava com muita habilidade.

- Olha, vai começar...

Thalia segura a mão do Celestial discretamente enquanto escuta a melodia do cavaleiro que tocava a harpa, e então Odisseu entende a animação dela quando o cavaleiro começa a cantar em uma voz triste.

Blue Dream.
Eu posso perceber
O meu coração vai me levar.

Blue Dream.
Não posso dizer
Quanto é impossível imaginar.

E meus sonhos, como esquecer?
Tudo foi por você.

Vou abrir os meus olhos e ver
Que tenho que enfrentar.

Vou seguir meu caminho e lutar.
O tempo é de viver ♫


A bela música continuava em seu ritmo tranquilo e tristonho, trazendo lágrimas aos olhos dos presentes, mas parou subitamente quando uma sensação ruim atingiu a todos ao mesmo tempo. Era um cosmo maligno, e Odisseu o conhecia muito bem.


Drinian:

As Satélites geralmente não gostavam, mas Drinian teve que usar meios mundanos para chegar até a Alemanha em um curto espaço de tempo. A noite já havia caído quando ela desembarcou no aeroporto de Freiburg. Como bagagem, ela tinha apenas algumas mudas de roupas e sua armadura em duas malas. Dinheiro e documentos falsos foram colocados à disposição de Driniran, de modo que ela poderia gastar como achasse necessário para aquela missão.
         E por falar em missão, aquela não estava agradando a garota. Drinian sabia que cuidar daquela pirralha daria trabalho, e para isso precisava estar mentalmente preparada. A porta automática se abre para ela, e uma sensação de Deja Ju a toma quando ela respira novamente a atmosfera daquele país.

“Você vai se lembrar. Você precisa se lembrar”

Era aquela voz dentro da sua cabeça, lhe atormentando mais uma vez.


Aléxia:

- Bem apressadinha vc é.

Calíope sorri e dá as costas para a Satélite.

- Vamos. Me acompanhe.

Aléxia é levada para o interior de Delfos, o templo do sol. Lá ela passa pela linda Fonte de Castália, pelo Bosque dos Loureiros até a entrada do Monte Parnaso. O interior do templo é todo construído em arenito, arquitetado por longos corredores que larecem labirintos. A simpática Calíope sempre caminha a frente, as vezes olhando para trás e sorrindo. Após alguns minutos de caminhada, as duas entram em uma sala de porta dupla, e lá encontram uma mulher mais velha, usando óculos sobre seus olhos verdes. O cabelo dela era totalmente branco, mas seu corpo estava em forma.

- Senhora Roxane, eu trouxe Aléxia, como me pediu.

Calíope faz uma longa referência e se afasta para que a Satélite e aquela senhora conversassem.

- Aléxia, é um prazer. Sou Roxane, pitonisa do Templo do Sol.

Roxane se aproxima e estende a mão para a Satélite.


Última edição por Grande Mestre em Qua Mar 11, 2015 3:57 pm, editado 2 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://blazecosmo.forumeiros.com
LeeSiuLoong

avatar

Mensagens : 341
Data de inscrição : 04/03/2015

MensagemAssunto: Re: A Saga de Malphas   Qua Mar 11, 2015 10:13 am

_Fico feliz em saber que Moros nos uniu, espero que ele continue a nosso favor - digo sorrindo.

A presença de Thalia fazia meu coração disparar, minha respiração ficar ofegante, mas era algo bom, me agradava muito tê-la ao meu lado. Sentia-me confiante e feliz. Aceito de bom grado caminhar ao lado dela, um acampamento com os santos de Athena, seria interessante. Conheci alguns no passado e a bondade e determinação de cada um era exemplar. Agradava-me saber que a Terra estava bem protegida.

A musica era linda e eu a ouvia mirando os "olhos" de Thalia enquanto ela segurava minhas mãos, não entendia o motivo das amazonas de Athena tamparem o rosto já que todos sabiam se tratar de mulheres e isso não as desmerecia, menos ainda o fato de uma musa ter que usar este adereço, mas enfim respeitaria.

O clima sereno e tranquilo foi interrompido por um cosmo maligno que já me causara muito problema no passado. Olhei para Thalia, ela também conhecia essa energia e me prontifiquei levantando rapidamente preparando-me para protege-la caso necessário. Sabia que ela poderia se proteger, mas foi instintiva a minha reação.

Chamo minha glória e aguardo.

_________________

O vigia do mundo

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Pantheras

avatar

Mensagens : 182
Data de inscrição : 05/03/2015

MensagemAssunto: Re: A Saga de Malphas   Qua Mar 11, 2015 11:57 am

São dois. Mas o que será que eles querem de mim? Ainda assim, continuo onde estou, eu não iria atrás nem de um e nem de outro.

- Se quiserem, eles que venham a mim. Não os temo! - Disse para mim mesmo, esmagando meu punho.

Quando eu menos esperava, a voz daquele Deus novamente entra em contato com meu cosmo. Ele dizia que eu estava em perigo, e prometia me ajudar. Eu poderia ser orgulhoso e nagá-lo, mas a verdade é que eu precisava de ajuda. Os dois cosmos que me cercavam eram malignos.

- Sim. - Respondi de pronto.

_________________
Um Demônio em metamorfose. A bela borboleta convidando para o mundo dos mortos...


Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Alexia.

avatar

Mensagens : 312
Data de inscrição : 13/11/2014

MensagemAssunto: Re: A Saga de Malphas   Qua Mar 11, 2015 6:45 pm

Estreito os olhos com a piadinha de Calíope, eu achava que as Musas fossem um pouco mais sérias... Quando ela dá as costas eu a acompanho em uma caminhada que parece percorrer todo o templo do sol. Até que chegamos a uma sala onde estava uma senhora que parecia ser importante. Calíope recua e fica fora de toda a conversa.

- Olá, pitonisa de Apolo. Venho em nome de Ártemis buscar a encomenda.

Digo de forma respeitosa, baixando minha cabeça.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: A Saga de Malphas   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
A Saga de Malphas
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 20Ir à página : 1, 2, 3 ... 10 ... 20  Seguinte

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Blaze Cosmo  :: 
MENU
 :: Registros
-
Ir para: